Newsletter - Página inicial      
  Sobre a Newsletter Fale Conosco
Página inicial Newsletter Virtual Editorial Dicas e Sabores Eles se Inspiraram... e Fomos Conferir Hospedagem em Campos
Dicas e Sabores
Dicas e Sabores
 
VEJA TODAS AS EDIÇÕES

Edição 34 - Veni , Vidi Vici
Edição 33
- Sabores da Fondue...
Edição 32
- The SHIP
Edição 30
- "Chá das cinco"?
Edição 29
- Holanda e sua gastronomia...
Edição 28
- São Paulo…São Paulo!
Edição 27
- Chic e simples
Edição 26 - Clássicos da Gastronomia
Edição 23
- Grata Surpresa
Edição 22 - Restaurantes em Hotéis
Edição 21 - Comfort Food
Edição 20 - Viagem de trem, um passeio gastronômico
Edição 19
- Recantos ou Boutiques Gastronômicas?
Edição 18 - O segredo da sopa de cebola
Edição 17 - Pequenas cidades… grandes histórias
Edição 16 - Nossas escolhas
Edição 14
- É tempo de Natal
Edição 13 - Cheval Blanc Um dos hotéis mais badalados e caros da Europa
Edição 12 - Danúbio… Desfrute este prazer!
Edição 11 - Le Fromage Gruyère
Edição 10
- As belezas da cidade de Gruyère
Edição 09 - Suíça... Terra do queijo e do chocolate!
Edição 08 - Hotel-Motel SHow em Chicago
Edição 07 - Visitando a Chiarlo Vinícola, em Asti, na Itália
Edição 06 - Receber "comme Il faut"
Edição 04 - Ovo
Edição 03 - Panelas - como escolher na hora da compra?
Edição 02 - Flor de Sal, iguaria sem igual
Edição 01 - Queijos

 
 

 

 

Comfort Food
Edição 21 - Julho de 2011

Neste último mês eu e Fausto fomos almoçar na casa dos nossos amigos Dr. Fausto e esposa Cristiane Ribeiro que nos receberam com uma deliciosa "dobradinha", mas um detalhe, feita pela vizinha!! O sabor daquela comida era delicioso, além do que, esta especialidade não é algo que se encontra em qualquer restaurante. Enquanto comia comecei a lembrar da minha infância e dos sabores que ela me proporcionava. Eu também tinha uma vizinha que fazia um arroz com feijão e lingüiça no fogão à lenha, acompanhados de uma salada de tomate que é inesquecível.

Quantas vezes deixei o filé mignon em casa para comer aquela delicia! Com certeza você deve se lembrar de alguma carne cozida especial de uma tia ou aquele pudim de leite condensado da sua avó, aquele que não podia faltar em nenhuma mesa de Natal, goiabada no tacho, comida na casca do milho... Pois é, essas são as comfort foods, as comidas emocionais, que despertam sensações agradáveis e evocam o prazer e o bem-estar ligado à infância, à história de vida.

Conversando com a nossa jornalista, ela me disse que até hoje sente o cheiro e o gosto do feijão feito com folha de louro da sua avó, inigualável e que até hoje nunca feito por outra pessoa. É... são sabores únicos, não tem igual. Haja lembrança e coração! Embora viajar e experimentar outras gastronomias como a francesa, italiana, alemã seja algo extremamente bom, não há como nos esquecer das comidinhas feitas com um tempero especial: carinho. Não é?


 

       
         
         
voltar ao topo
 
 
 
WEBZ - Comunicação Digital